Abertura da Jornada pedagógica reúne 52 mil trabalhadores da Educação em encontro com transmissão ao vivo para toda a Bahia
Foto: Fernando Vivas/GOVBA

A rede estadual de ensino inicia nesta quarta-feira (1º) a Jornada Pedagógica 2023 que reúne 52 mil profissionais da educação, como professores, coordenadores pedagógicos e gestores, no planejamento do ano letivo. Este ano são 1.108 escolas que integram as atividades de forma presencial e virtual.  A abertura aconteceu em Salvador, no Colégio Estadual Pedro Paulo Marques e Marques, no bairro de São Cristovão. Os encontros seguem acontecendo até sexta-feira (3).

Link Personalizado

📱💻Clique aqui e acesse o ba.gov.br. Informações do estado e diversos serviços, tudo em um só lugar.

A Jornada desse ano tem como tema ‘Educação e Território no Bicentenário da Independência da Bahia’, com destaque para a atuação das mulheres nas batalhadas pela emancipação do estado, representada nas imagens de Dandara dos Palmares, Joana Angélica e Maria Quitéria. A abertura do evento contou com apresentação musical do artista e educador Fábio Batista e mesa solene com a presença da secretária da Educação, Adélia Pinheiro.

Ao longo da jornada pedagógica os profissionais da rede estadual discutem sobre o currículo do ensino médio para pensar os seus “Desafios e Avanços” no ano de 2023. Para facilitar o diálogo, uma das convidadas foi Deyse Lago, vice-reitora da Universidade do Estado da Bahia (Uneb). A transmissão para todo o estado foi feita através do canal do Youtube da Secretaria de Educação. 

A secretária Adélia Pinheiro destacou durante a cerimônia que a rede tem no momento 626.000 estudantes matriculados, com expectativa de ampliação desse número como resultado dos investimentos que têm sido realizados pela pasta. “Estamos democratizando o acesso à escola, convidando toda a sociedade civil para que esteja conosco, apoiando a escola pública. Também investimos em um conjunto de apoios para os estudantes como o Bolsa Presença, Bolsa de Monitoria, que dão suporte para a permanência qualitativa do estudante nas nossas escolas. Também temos investido fortemente na rede física, com a construção de novas escolas e na modernização e qualificação de escolas antigas. Hoje temos uma rede física que envolve 1075 escolas espalhadas, ou melhor, capilarizadas em toda a Bahia”, declarou.

Foto: Fernando Vivas/GOVBA

O governador da Bahia Jerônimo Rodrigues manifestou, por vídeo enviado ao encontro, sua alegria de dar início ao planejamento do ano letivo no seu primeiro ano de gestão e pontuou que todos os profissionais da educação têm uma enorme responsabilidade na construção de uma educação transformadora. Ele também apontou que a rede atua na reconstrução do que foi perdido por causa da pandemia de Covid-19.

“Eu tenho certeza que nós vamos trazer, durante esse ano de 2023, uma recomposição daquilo que nós ainda estamos pagando — aquela conta que a pandemia nos deixou. Aquela conta nos machucou bastante, mas nós superamos. Fomos fortes, inclusive, crescemos nos nossos indicadores durante dois anos seguidos. Nós queremos mais! Botar a nossa rede estadual no lugar que nós merecemos. O esforço de cada uma e de cada um tem que ser revelado na aprendizagem de cada estudante da nossa rede e, naturalmente, posteriormente, no encaixe desses jovens na universidade, no mercado, no mundo do trabalho”, frisou Jerônimo que já foi gestor da pasta.

Planejamento do ano letivo

Na oportunidade, a diretora do colégio que acolheu a abertura da Jornada Pedagógica, Liliane Fonseca, explicou que o planejamento pedagógico é a parte mais importante do início do ano letivo e de todo o processo pedagógico. “É nessa semana que nós discutimos todas as temáticas referentes ao ensino/aprendizado e onde vamos pensar e planejar todas com todas as unidades do ano de 2023”, disse.

Ao longo da semana, os superintendentes da Secretaria da Educação farão reuniões virtuais com os educadores da rede para orientações a respeito do novo modelo de trabalho para o Ensino Médio; Educação Integral; Educação Profissional e Tecnológica; Documento Referencial Curricular da Bahia; e da Educação Infantil e Ensino Fundamental. 

Conforme a superintendente de Políticas para a Educação Básica na abertura da Jornada Pedagógica, Leninha Vila Nova todos os investimentos que têm sido feitos na reestruturação física da rede de ensino e na permanência do estudante serão colhidos em elevação de qualidade.  “A escola é muito viva, e os trabalhos desenvolvidos em todos os Territórios de Identidade trazem possibilidades para o estudante permanecer com os projetos culturais e artísticos. Com esses investimentos que governo fez em novos prédios, reformas modernizações, a aprendizagem foi ampliada em vários espaços. Isso cativa essa juventude que gosta desse movimento, dessa escola viva. Estamos muito esperançosos para 2023, porque a gente vislumbra um ano de presencialidade com a garantia de novos professores, pois temos um concurso vigente. Então, a gente está muito feliz com esse retorno”, contou.

Entre os assuntos também estão os programas e projetos estratégicos do Governo do Estado que garantem não só o acesso à escola, como a permanência dos estudantes, como o programa Busca Ativa Escolar, o Mais Estudo e o Bolsa Presença. As aulas na rede estadual começam na próxima segunda-feira (6). 

Foto: Fernando Vivas/GOVBA

Matrícula na rede

Os estudantes que não realizaram a matrícula on-line na rede estadual e têm menos de 18 anos, podem se matricular presencialmente na unidade escolar de interesse, acompanhados de um responsável. Para efetivação da matrícula, é necessária a apresentação de via original do Histórico Escolar; vias originais e cópias legíveis da Carteira de Identidade (RG) ou Certidão de Registro Civil, do Cadastro de Pessoal Física (CPF), comprovante de residência (água, luz, telefone fixo ou móvel, gás encanado, Internet, contrato de aluguel, IPTU, cartão de crédito ou TV por assinatura) e da carteira de vacinação devidamente atualizada; cópia legível do RG e do CPF da própria mãe do estudante e ou do responsável legal.

Repórter: Milena Fahel/GOVBA